logoSintesp

SINDICATO DOS TÉCNICOS DE SEGURANÇA DO TRABALHO NO ESTADO DE SÃO PAULO


Ética, competência, dignidade e compromisso com a categoria


Bem-vindo, sexta-feira, 20 de outubro de 2017.

Logo Fenatest Logo Força Sindical
13/06/2017

Nossa força, vontade indomável


 

Estamos numa verdadeira guerra onde, a cada batalha, inimigos tentam nos abater a todo custo, retirando nossos direitos, não somente os trabalhistas, mas também, os direitos de um dia podermos descansar com dignidade, após uma vida de trabalho honesto, o direito a um trabalho decente, o direito à esperança, com vistas a um recomeço digno, alicerçado por verdades e pelo respeito mútuo.

 

Especialmente a nós, profissionais da segurança do trabalho, querem nos arrebatar o direito de trabalhar e oferecer um ambiente adequado, livre de mutilações e de riscos a doenças – do corpo e da mente - aos trabalhadores brasileiros.

 

Além disso, toda esta sorte de desmandos - corrupção e roubalheira desenfreada - mostra uma realidade da qual nós, cidadãos comuns, trabalhadores e pagadores de impostos, jamais imaginaríamos. Cruel pesadelo!

 

Tudo isto, somado à ausência de princípios como a ética, a moralidade, e a honestidade, mostra o descaminho e o desrespeito aos interesses da sociedade, além do descaso à opinião pública, o que enlameia ainda mais a conduta daqueles que teriam o compromisso e a obrigação de conduzir a Nação de forma egrégia, com razoabilidade e respeito.

 

O povo brasileiro já não acredita na maioria da sociedade política e na justiça, poderes capazes de desconstruir, discursar o inexistente, relatar o abstrato, fundamentar a mentira e ignorar o concreto, que aqui chamo de verdade.

 

Lamentavelmente, muitos – que são parte do povo - criticam os próprios brasileiros, de modo geral, imputando-lhes uma paciência exagerada que contraria a indignação, reclamam da não ocupação maciça das ruas e praças, e entendem que os brasileiros estão se acostumando com a hipocrisia da classe política e a falta de uma reação mais forte.

 

Não concordo com esse pensamento, mas, não vamos aqui entrar em caminhos sinuosos, relacionados à aceitação de certas classes e atos políticos, não vamos falar das exaltações, exacerbadas ou não, criticar culturas, culpar as crenças de outros, julgando-as exageradas ou não. Não vamos aqui falar de motivações descompromissadas ou de revoltas que levem a tumultos, desordens e quebra-quebras. Sabemos sim, que paciência não é sinônimo de covardia e, que a paciência de um povo tem limites.

 

Nós, cidadãos - povo brasileiro – somos providos de uma força maior, de um desejo de viver em paz e harmonia, mas, com nossos direitos respeitados, na saúde, no trabalho, na previdência, na segurança, no ir e vir, na educação, entre outros. Queremos – simplesmente - ganhar o pão de cada dia, fazer as coisas comuns - que temos direito - com dignidade, e poder sustentar, no mínimo, o ímpeto da esperança na busca de um futuro melhor, lutando com bom senso e muita vontade de vencer.

 

Finalizo, lembrando uma frase de Mahatma Gandhi, “A força não provém da capacidade física. Provém de uma vontade indomável”.

 

Marcos Antonio A. Ribeiro
Presidente SINTESP

 



Voltar para Editoriais