logoSintesp

SINDICATO DOS TÉCNICOS DE SEGURANÇA DO TRABALHO NO ESTADO DE SÃO PAULO


Ética, competência, dignidade e compromisso com a categoria


Bem-vindo, sexta-feira, 18 de agosto de 2017.

Logo Fenatest Logo Força Sindical
28/11/2014

SINTESP celebra Dia Nacional do Técnico em Segurança do Trabalho com homenagens e reflexões


 

A data foi marcada por uma festa de confraternização na sede do SECONCI-SP

 

Por Keli Vasconcelos

Jornalista colaboradora

 

  A data de 27 de novembro é marcada pelo Dia Nacional do Técnico em Segurança do Trabalho. Para celebrar, o SINTESP realizou uma confraternização, na tarde do dia 27 de novembro de 2014, com sorteios, caricaturas e coquetel aos presentes, entre autoridades, profissionais e parceiros. O palco foi o auditório do SECONCI – Serviço Social da Construção Civil do Estado de São Paulo, incumbida há 50 anos na assistência social aos beneficiários, incluindo serviços de saúde, como exames e consultas odontológicas.

 

“Para nós, é de suma importância valorizar e estimar o Técnico em Segurança do Trabalho, cuja função está totalmente atrelada ao setor da construção civil. Em nosso Serviço, temos 20 técnicos divididos em nossas 11 unidades, e é fundamental sua missão em proteger a saúde e o bem-estar do trabalhador”, endossou José Bassili, gerente de Segurança Ocupacional da entidade.

 

Durante a cerimônia de abertura, compuseram a mesa Armando Henrique, presidente da FENATEST (Federação Nacional dos Técnicos de Segurança do Trabalho); Marcos Antônio Ribeiro, o Marquinhos – presidente do SINTESP; Cláudio Prado, ex-vereador e representante, na ocasião, de Danilo Pereira da Silva, presidente da Força Sindical – regional São Paulo; Luís Carlos de Oliveira, Luisinho, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Paulo e Mogi das Cruzes; Antonio de Sousa Ramalho, o Ramalho da Construção, deputado estadual. Na plateia, parceiros do SINTESP, profissionais das publicações como as revistas CIPA, Revista Proteção entre outras empresas e entidades parcerias.

 

Para Ramalho da Construção, o papel do técnico é fundamental e vai além da simples orientação ao trabalhador: “Vocês passam a maior parte do tempo longe de suas casas e os trabalhadores acabam tornando-se as suas famílias. Desse modo, também ajudam nas escolhas políticas. O nosso País, tão sucateado pelos problemas da corrupção, precisa de melhores escolhas nas eleições e discutir política é necessário. Não podemos deixar as coisas como estão”, frisou em sua fala aos presentes.

 

Já Luizinho ressaltou a manutenção das condições dignas do ambiente de trabalho. “Ele pode sim originar doenças. Os empresários precisam ter em mente que o trabalhador não é um único culpado por eventuais acidentes”, disse em sua apresentação. E arrematou: “Locais propícios, seguros, que seguem todas as normativas e com o apoio técnico é um ato de valorizar não só o trabalho, mas a qualidade de vida de todos os envolvidos”.

 

Cláudio Prado, em sua passagem, pontuou sobre a desindustrialização no País, e a relevância do Técnico em Segurança do Trabalho, em especial a presença feminina. “Sem a indústria, a economia não engrena, o Brasil não cresce e é preciso atentarmos para isso do mesmo modo que a segurança dentro do ambiente de trabalho. Me alegra muito a representatividade das Técnicas em Segurança do Trabalho; as mulheres que têm papel extraordinário para a formação de um país mais justo, alegre e seguro.”, reforçou.

 

“Técnico em Segurança do Trabalho é olhos de águia”, diz homenageada

 

Armando Henrique, em seu discurso, traçou números do setor, com 23 estados organizados em sindicatos da categoria e, para ele, a data é digna de comemorações e reflexões: “Vi muitas manifestações positivas e negativas em relação ao 27 de novembro. Se pensarmos pelo lado positivo, na década de 1970, o Brasil amargava o título de líder em acidentes no trabalho, hoje, com a capacitação profissional, temos em torno de 2% de casos”.

 

Durante sua apresentação, Armando entregou a identidade do Técnico de Segurança do Trabalho, lançada no evento, a alguns membros. “Batalhamos para a formulação de uma Política Nacional de Segurança e Saúde no Trabalho e também por um documento nacional que identifique os técnicos”, completou.

 

 

Houve ainda a entrega de placas a dois homenageados pelo SINTESP, Valdete Lopes Ferreira, ex-presidente da entidade, e Diva Barbosa Nunes, advogada e professora do FINACI (INACI – Associação de Ensino). Em entrevista, Ferreira disse que o desafio é os empresários observarem a importância do técnico nas organizações: “Ele tem que ser visto como um parceiro e membro conjunto às empresas, que juntos trabalham em prol da qualidade de vida”. E reforçou, durante o recebimento de sua homenagem: “Nas campanhas veiculadas, o trabalhador é colocado como culpado pelos acidentes que ocorrem, sendo que as falhas muitas vezes não vêm de uma desatenção”, sublinhou.

 

 

Já Diva destacou o profissional como disseminador de conhecimento: “O Técnico em Segurança do Trabalho é os olhos de águia, observa do alto o que acontece e chama a atenção para o uso de EPI, como também algum risco que pode acontecer ao trabalhador. Mas acidente de trabalho não deve estar restringido a um ferimento. E os machucados internos, como uma depressão, uma meta impossível de atingir? Até a natureza sofre pressões, mas tudo tem o seu limite e bom senso”, enfatizou em seu depoimento.

 

Após a solenidade, Marquinhos saldou o público e a data: “Hoje é um dia de comemoração, que exultar os profissionais, de parabenizar, fazer networking, rever e prestigiar amigos. Em suma, é um dia de festa!”, concluiu.

 

O evento comemorativo contou com a distribuição de brindes, apresentação teatral, acompanhado de música ao vivo durante o coquetel no salão social do SECONCI-SP.

 

Clique e veja a galeria de fotos do evento

 

Voltar para Notícias