logoSintesp

SINDICATO DOS TÉCNICOS DE SEGURANÇA DO TRABALHO NO ESTADO DE SÃO PAULO


Ética, competência, dignidade e compromisso com a categoria


Bem-vindo, segunda-feira, 11 de dezembro de 2017.

Logo Fenatest Logo Força Sindical
28/11/2017

SINTESP realizou homenagem aos Técnicos e Técnicas de Segurança do Trabalho


 

Parceria entre o SINTESP e a Fundacentro sela a comemoração pelo Dia Nacional do Técnico de Segurança do Trabalho

 

Primando pela valorização dos profissionais que representam sua categoria, o SINTESP promoveu seu tradicional café da manhã em homenagem ao Dia Nacional do Técnico de Segurança do Trabalho, neste dia 27 de novembro, na sede da Fundacentro, em Pinheiros, SP. Com mais de 120 participantes, o evento selou uma importante parceria firmada entre o SINTESP e a Fundacentro em prol da Segurança e Saúde do Trabalho. Nas palavras de Leonice da Paz, presidente da entidade, trata-se de uma data muito importante e, para a Fundacentro, foi uma honra receber um evento com a proposta de homenagear os profissionais TST´s.

 

A mesa de abertura foi composta por Marcos A. Ribeiro, o Marquinhos, presidente do SINTESP; Leonice Alves da Paz, presidente da Fundacentro; Armando Henrique, presidente da Fenatest; Antonio de Souza Ramalho, o Ramalho da Construção, presidente do Sintracon-SP; José Sevieri, diretor do Departamento de Segurança da Fiesp-SP.

 

Na oportunidade, Leonice aproveitou para ressaltar a importância de homenagear as mulheres que compõem esta categoria também. Ela gostou muito da referência forte que o mestre de cerimônias, Fernando Vicente, que é o vice-presidente do SINTESP, fez ao citar que a homenagem se estendia aos Técnicos e Técnicas de Segurança do Trabalho. “É uma alegria recebê-los aqui. Nesses 51 anos deFundacentro, o que a tem mantido viva e no protagonismo da segurança e saúde do trabalho, são, justamente, essas parcerias saudáveis que temos feito, como essa que estamos consolidando com o SINTESP. Por isso, a presença de vocês, profissionais prevencionistas, dá um brilho especial à casa e nos motiva ainda mais a nos envolvermos com a causa da segurança e saúde do trabalhador”, pontuou. Leonice finalizou parabenizando todos os técnicos e técnicas e desejando um dia de muito êxito e aprendizado.

 

Encerrando os discursos da cerimônia, Marquinhos exaltou a parceria com a Fundacentro, agradecendo a todo o corpo técnico, membros e funcionários da entidade que receberam os TST´s com muito carinho e atenção. “Nós, técnicos, nos sentimos muito lisonjeados por tê-los como nossos parceiros”, declarou. Ele agradeceu também aos parceiros, diretoria do SINTESP e todos os profissionais prevencionistas, incluindo os Engenheiros que também são homenageados no dia 27 de novembro, bem como os Médicos e Enfermeiros do Trabalho. “Os profissionais prevencionistas compõem uma equipe que tem só um objetivo: salvaguardar a vida do trabalhador e isso é de muita valia para nós do SINTESP. Todos merecem nosso reconhecimento”, salientou.

 

Reforma trabalhista

 

Marquinhos fez questão de ressaltar o momento delicado que o profissional TST está vivenciando, pois é uma categoria diferenciada e, por conta disso, tem que entender que quando o SINTESP está fazendo uma Convenção Coletiva não tem a mesma força que um sindicato, como o dos trabalhadores da Construção Civil, por exemplo, tem em termos de poder de barganha. “O que eles pedirem, se não for concedido pela empresa, eles têm força para decidir por fazer uma greve e paralisar todas as atividades do setor. Nós, do sindicato dos técnicos, ao contrário, não temos como negociar nesses parâmetros. Imagina se fizermos uma greve, dentro de um estado como São Paulo? Seria demissão na certa! E ainda dariam risadas porque todos acham que representamos somente gastos. São poucas as empresas que valorizam o Técnico de Segurança do Trabalho, que reconhecem que são esses profissionais que cuidam da empresa e do trabalhador, que lutam a favor da saúde e da vida”, observou.

 

Outro ponto relevante para Marquinho é que agora, diante desse quadro, mais do que nunca, os TSTs devem estar unidos, em razão de que a reforma trabalhista veio para acabar com o movimento sindical e jogar os trabalhadores nas mãos dos patrões. “Sabemos que existe patrão bom e ruim, mas o trabalhador não tem como fazer algum tipo de troca se ele não tiver alguém o representando, falando em nome dele, negociando de forma justa, ou sejam sem o sindicato, ele não vai conseguir muita coisa”, referenciou.

 

Além disso, Marquinhos destacou a importância da contribuição sindical para a manutenção do sindicato, bem como para que o trabalhador tenha condição de exigir, de votar e ser votado dentro da entidade. “Estou no sindicato há 32 anos e sempre contribui, pois sei que nenhuma associação sobrevive sem dinheiro e agora estão tirando essa contribuição dos sindicatos e vão jogar os trabalhadores nas mãos dos patrões. Se nós não nos unirmos, se os trabalhadores e os técnicos não somarem forças, corremos um sério risco de que a categoria ficará a mercê do patrão, correndo o risco, inclusive, de sofrer diminuição do piso salarial. Por isso, temos que nos unir e manter a nossa força para garantir a nossa Convenção Coletiva ou os profissionais de São Paulo vão ficar igual aos de outros estados, trabalhando por R$ 1.200,00 e, ao mesmo tempo, sofrendo pressão de todos os lados. Ou nós começamos a entender que somos uma categoria diferenciada e que temos que bancar, sim, essa categoria para que o SINTESP possa dar melhores condições para vocês ou então vamos ganhar um piso menor e sofrer todo tipo de assédio. Hoje estamos comemorando o Dia do Técnico e vamos continuar comemorando porque essa data não vai acabar, mas pode acontecer de que ano que vem não estarmos juntos num evento como este porque não teremos condições financeiras para bancar”, disse Marquinhos contando que o sindicato tinha 10 trabalhadores para atender com qualidade a categoria, mas, por conta dos cortes de despesas, hoje está com apenas três funcionários. “Antes que tivéssemos que fechar as portas por não termos condições de pagar as rescisões, decidimos demiti-los. Então, ressalto, ou a categoria se une ou vamos todos morrer abraçados. Isso não quer dizer que sou pessimista, mas, sim, realista. Podemos ter certeza que com essa reforma trabalhista, o trabalhador é quem mais vai perder, por isso, volto a frisar, vamos nos unir!”, argumentou o presidente do SINTESP.

 

Além do tradicional café da manhã comemorativo, fez parte da programação a homenagem a um profissional TST, em reconhecimento pela atuação prevencionista. Este ano o SINTESP homenageou Luiz Carlos Gabriel, Inspetor de Segurança e Técnico de Segurança do Trabalho, com mais de 50 anos de atuação no setor de SST. Foi homenageada também, representando a Revista Cipa, Veronica Botelho, gerente de produtos do veículo e que atuou na Exposec - Feira Internacional de Segurança; FISP - Feira Internacional de Segurança e Proteção e BRASEG - Feira Brasileira de Segurança e Proteção. Em seguida, os pesquisadores da Fundacentro, Ricardo Serrano e Sandra Donatelli realizaram a palestra “Diferentes contribuições da Ergonomia”.

 

Esta edição comemorativa contou com os parceiros: Saúde e Vida, Revista Cipa, Instrutherm, Proteção, Dantec Safety, Montana, Meio Equipamentos, Work Fire e Engecon. Os participantes foram agraciados com vale-brindes distribuídos em comemoração à data.

 

Assessoria de Imprensa SINTESP

Voltar para Notícias